Pãodcast

Quem gosta de cozinhar e tem iPod, o famoso (e caro) player da Apple, ganhou uma mãozinha de Olivier Anquier, o famoso (e belo) chef e padeiro francês.

O Programa do Olivier, transmitido na internet gratuitamente desde 2004, ganhou uma versão para o tocador portátil. Isso significa que você pode (se tiver iPod) levar o Olivier para te alegrar na espera de uma reunião entendiante, para te acompanhar na cozinha, para tomar um café...

E se você não tem iPod, divirta-se no computador mesmo com a didática, o sotaque e o jeito 'lá em casa' do chef. O site é recheado de outras dicas e mais de 400 receitas.

No programa de julho, Olivier prepara 'una sop di cebol gratinad'. A receita é super simples, barata e você fica muito bem na fita. Salgado é só o preço das panelinhas maravilhosas da La Grande Maison que ele usa para servir a sopinha.

Para beber sem estourar o orçamento, indico os vinhos franceses Figaro Rouge 2002 (US$ 10,90 na Mistral) ou Cave de Ladac (R$ 19) no Pão de Açúcar. Voilá... lá em casa.

Cadê o Luizinho?... Assou!

Para ser um apreciador de boa comida é preciso trabalhar o desapego. Por exemplo: nunca dê nome a um animal que você pretende levar, literalmente, para jantar. Ontem, uma amiga contou que ela e os irmãos não comem carne de coelho. Eu suspirei, triste, porque gosto muito da tenra e leve carne desse animal fofinho, mas entendo que nem todos os traumas de infância sejam superáveis.

Tudo ia bem na vida da pequena Gisele até que os coelhinhos de estimação da criançada começaram a entrar na panela. Imagine a cena dos coelhinhos saltitando pelo quintal e as crianças dizendo: "Olha o Joãozinho, que fofo...", "Olha lá o Floquinho pulando!", "Mãe! Olha lá o... ué... cadê o Luizinho?".

Meu pai tinha um ganso de estimação. Uma fera, nascida do maior de todos os ovos da mamãe ganso. Protegia a casa. Brincava com as crianças. Era querido por todos. Tão querido e gostoso que foi compartilhar a mesa com a família... assado. O menino Braun chorou desolado. Hoje, não resiste a um foie gras. E agora entendo porque nunca, por mais que eu insistisse, ele me deu um coelhinho de estimação na Páscoa.

Para quem desenvolveu o desapego, recomendo o coelho cozido ao vinho branco e ervas com polenta cremosa (R$ 33 para dois) da cantina Il Cacciatore, que tem um ambiente muito acolhedor e uma alcachofra de entrada sensacional.

E dos Donuts você tem dó? Não? Então saiba o que eles pensam disso.

Il Cacciatore: Rua Santo Antônio, 855 - Bela Vista. Tel: (11) 3120-5119

[ ver mensagens anteriores ]
Visitante número: