Um Chico e dois pastéis

Se a vida de férias no Leblon é uma novela, tudo pode acontecer, não? Claro que sim. Basta caminhar na praia, por volta de 11h30 (não é muito saudável, mas o bloqueador resolve e na novela ninguém se queima). Na volta, tome uma água de coco gelada, cruze com Chico Buarque caminhando de óculos escuros, sossegado, moreno de sol, com a barriguinha de chope à mostra no calçadão. Bem-vindo ao Rio de Janeiro.

Após um encontro clássico, reponha suas energias com um almoço igualmente tradicional - para rimar - no Degrau. Graças à amiga Pepa, que já mandou um comentário cobrando o 'toast', conheci este restaurante do Leblon, que mantém em seu cardápio bossa-nova pratos como o filé a cubana, e tem um serviço muito atencioso. A versão de frango, com bacon, cebola, banana, palmito, ervilhas, acompanhada de batatas palha (feitas na hora) estava excelente e bem servida para dois.

O destaque, no entanto, é uma entrada pra lá de especial: pastel de queijo com cebola. Não posso fazer nada em relação aos que rejeitam cebola, mas esse é dos deuses. Eles devem refogar a cebola e colocar uma mussarela especial ralada. Quando frito, o recheio quente se mistura e o sabor é incrível. Dá água na boca só de lembrar.

Eu ia dizer que o restaurante Degrau é outro nível, mas os caras são bons até de trocadilho. No site, a porção de pastéis apresenta o slogan: "O pastelzinho é o topo do Degrau!".

Lembrando o Chico, se você for à Lapa, não perca a viagem. O delicioso cabrito assado com arroz de brócolis do centenário Nova Capela é praticamente obrigatório, acompanhado de chope Brahma bem gelado. O restaurante fica aberto até as 5 da manhã. Que beleza!

Degrau: Av. Ataulfo de Paiva, 517 - B - Leblon. Tel (21) 2259-2842
Nova Capela: Rua Mem de Sá, 96 - Lapa. Tel (21) 2252-6228

Livraria do Miguel

Ainda no Leblon, em ritmo de férias e Páginas da Vida, não deixe de tomar um café na Livraria Argumento - ótima dica da Dri - que também tem uma filial na Barra. O lugar é lindo, tranquilo, tem um acervo bem bacana de livros especiais, e ao fundo o Café Severino. Dizem que Manoel Carlos costuma passar a tarde por lá e escrever alguns capítulos da novela das oito e que o local já foi cenário de muitos capítulos da 'trilogia Helena' de novelas.

Em 'Páginas da Comida', o tema foi sobremesa: provei um delicioso e gigantesco milk-shake de café com chocolate (power) e a Deca encarou uma tentadora torta quente de banana com sorvete de creme, que era maior do que ela. O café? Ah sim... voltamos no dia seguinte para tomar. Muito bom. A diferença é que as comidas da novela não engordam. Mas, como diz Cecília, calorias ingeridas no final de semana e nas férias não contam.

Argumento: Rua Dias Ferreira, 417 - Leblon. Tel (21) 2239-5294

Leblon na pressão

O bairro do Leblon, onde a vida é uma novela das oito, abriga alguns dos mais tradicionais botecos do Rio, que os paulistas reproduziram bem, embora os originais preservem iguarias que valem cada centavo da viagem.

Lá você se depara com o Bracarense (o 'Braca') e sua delícia de camarão, uma empadinha que tem dois camarões entrelaçados no topo e vem recheada com camarões-rosa e catupiry. Peça uma, tenha paciência se demorar porque eles assam a delícia na hora, dê uma mordida, vire na direção do Cristo Redentor, agradeça aos céus e peça mais uma. Já chope do Braca - aguado, muito gasoso e servido em copo de suco - não estava a altura das delícias do balcão.

Esta é a segunda vez que faço um tour por alguns botecos do Rio - e todos servem chope Brahma (vire-se novamente na direção do Cristo...) - e percebo que o conceito de chope dos paulistas difere nos quesitos harmonia e colarinho. Os amigos cariocas explicam que chope com colarinho acima de um dedo é considerado desperdício. Quer espuma meu camarada? Então peça "na pressão" sempre.

No clássico bar e restaurante Jobi, a pressão funcionou muito bem. Aliás, o Jobi tem uma das cozinhas de boteco mais extensas e competentes que conheço. Do balcão deste lotado boteco no estilo alemão saem tanto excelentes patinhas de caranguejo à milanesa como um sanbuba de filé com queijo no pão francês, que derrete na boca. Jobi Jobá!

Dica de outras viagens ao Rio, o Belmonte, faz uma senhora empadinha aberta de catupiry e carne seca. O chope (na pressão... rs) é ótimo. E os caras do Belmonte Leblon até criaram um serviço de van para carregar os botequeiros, da Barra da Tijuca ao Leme. Devia virar lei.

Como a maiora dos botecos e restaurantes cariocas fecham cedo, o point da madrugada é a Pizzaria Guanabara - a do Leblon, recomendam os locais e brothers na ponte aérea como Laham. Até 7 da manhã é possível tomar um bom chopinho. A pizza ficou para a próxima viagem.

Bracarense: Rua José Linhares, 85 B. Tel.: (21) 2294-3549
Jobi: Av. Ataulfo de Paiva, 1166-B. Tel: (21) 2274-0547
Belmonte Leblon: Rua Dias Ferreira, 521. Tel: (21) 2294-2849
Pizzaria Guanabara: Av. Ataulfo de Paiva, 1228. Tel: (21) 2294-0797

Se essa rua fosse minha

Entre a Rua da Cantareira e a Avenida Tiradentes, no Centro, esconde-se a Paula Souza, rua onde chefs, donos de restaurantes, lanchonetes, pizzarias e botecos equipam suas cozinhas, a preços amigos.

Em pouco mais de três quarteirões mágicos encontram-se diversas lojas com tudo o que você precisa para ser feliz no fogão, ou tudo o que você não precisa, mas ainda sim quer ter... de qualquer jeito.

De férias, o BraunCafé foi testar sua resistência entre panelões de refeitório para 'aquela feijoada', chapas, frigideiras, espremedores de sucos profissionais, spagueteiras, fogões a lenha, máquinas de cortar massa e até um baleiro de vidro no formato de um Fusquinha - precisar, não precisa, mas é o máximo e só custou R$ 25.

Para relaxar depois de aplacar o vício dos utensílios domésticos dê uma parada na Esquina na Cachaça (Paula Souza com a Cantareira). Lá é possível degustar e comprar uma variedade extasiante de pingas de alambique - desde as bacanas como Germana, Santo Grau, Boazinha, Cachaça do Parol, Espírito de Minas, João Mendes e Chico Mineiro (em diversos níveis de envelhecimento e embalagens), até as mais suspeitas batizadas com trocadilhos como Tira Mágoa, Malvada, Tome Juízo entre outros nomes divertidos também encontrados no site do Museu da Cachaça.

Se ainda estiver de pé, atravesse a rua e adentre o empório Metapunto paraíso de azeites, chocolates, massas e bebidas importados. Lá encontrei toda a linha de chocolates holandeses Droste. As pastilhas de chocolate com laranja (R$ 9) vão muito bem com um café expresso. O dark chocolat com 72% de cacau é ótimo - com café deve ser algo do tipo 'Suco Gami'.

A adega é bem variada já que o empório trabalha com Expand, Mistral, Casa do Porto, Adega Alentejana etc. Comprei um nacional da Miolo, o Fortaleza do Seival Tannat por R$ 19,50 - jovem, frutado e agradável. A área de cervejas também é bem-servida. Encontrei uma long neck da inglesa Old Speckle Hein, mas o preço estava salgado. Levei a brasileira Devassa por R$ 3,90 - a loira-pilsen e a ruiva-ale foram aprovadas.

Para encerrar sua cruzada gastronômica, avance apenas dois quarteirões na Rua da Cantareira e encontrarás o Santo Mercado Municipal. Se tiver o coração puro e o estômago vazio coma um pastel de bacalhau e tome chopes Brahma no Rocca Bar. O BraunCafé ainda deu uma voltinha por lá, pesquisou preços de queijos e indica o Empório Petali, que vende pela internet e entrega compras acima de R$ 100 em qualquer endereço da cidade sem taxa.

Cajé: Rua Paula Souza, 198 (panelão de alumínio nº 28 por R$ 42). Tel: (11) 3311-0301
Companhia das Cozinhas: Rua Paula Souza, 222 (spagheteira Panex por R$ 68). Tel: (11) 3228-4022
Mig Center: Rua Paula Souza, 316 (escorredor de massas de inox por R$ 33). Tel: 3227-5681

Esquina da Cachaça: Rua da Cantareira, 589. Tel: (11) 3328-8220
Metapunto: Rua da Cantareira, 651. Tel (11) 3328-8200
Empório Petali: Rua da Cantareira, 306 (rua E box 19). Tel: (11) 3313-5053

[ ver mensagens anteriores ]
Visitante número: